Neste sábado a Praça da Matriz de Exu terá mamulengo, cineminha e oficina de teatro

 

A programação deste sábado da Tenda Literária da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) em Exu, último dia do evento, começa às 14h com oficina de iniciação ao teatro, que terá duração de três horas. A monitoria é de Dani Lima e Jéssica Mendes, integrantes do grupo teatral Tropa do Balacobaco, de Arcoverde. A atividade é gratuita e estará aberta para jovens a partir dos 12 anos de idade.

De acordo com Jéssica, na oficina serão trabalhadas noções básicas de teatro, através de jogos teatrais, ensinamentos inspirados no Teatro do Oprimido, técnica criada pelo diretor carioca Augusto Boal.

A população também terá a oportunidade de conhecer e levar para casa títulos do catálogo da Cepe Editora, com variedade de gêneros para adultos e crianças, livros de autores pernambucanos e de fora do Estado, premiados nacionalmente.

Em seguida, às 18h, haverá sessão de cinema com exibição de dois filmes de cineastas pernambucanos: Lua, de Paulo Caldas e 4 Kordel, de Lírio Ferreira. Nos quatro dias do evento, o cineminha reuniu crianças e adultos no meio da praça para ver as histórias do filho notável da terra, Luiz Gonzaga.

A programação termina deois do espetáculo de mamulengos Re te tei, apresentado pela Tropa do Balacobaco, que se apresentará às 19h. O formato é de brincadeira de rua para contar a história do menino Chico Catolé, moleque treloso, brincalhão e inventador de conversa, que foi criado pelas trigêmeas cantadoras de samba de coco: Maria da Paz, Maria das Dores e Maria da Luz. A trama se passa no Sertão pernambucano, onde o menino Chico, depois de contar muita mentira e criar uma confusão danada para as suas mães, se encontra com uma lenda daquele lugar, O Papa Figo.

O grupo entusiasmou a criançada no final da tarde desta sexta-feira, com a apresentação da peça O espelho da lua. O texto conta a história de Naiá, índia apaixonada por Araúna, a Lua, que tem por desejo maior ser Estrela e viver ao lado do seu amado. “Achei legal! Gostei da flor com gliter”, diz Ana Elis, 6 anos, sobre a vitória régia que os personagens mostram no final da peça. Já Davi Lucas, 5 anos, teve uma sensação diferente de Elis. “Não adorei. A história é triste”.

A Tenda Literária da Cepe integra o Festival Viva Gonzagão, dentro das comemorações do aniversário de 107 anos de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião e conta com curadoria da Fundação Gilberto Freyre. O evento faz parte do Circuito Cultural de Pernambuco, realizado pela Cepe em parceria com a Fundarpe e Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult/PE), e tem o objetivo de levar ações literárias e culturais para todas as regiões do Estado através de 15 feiras. O calendário começou em 2019 e só termina e 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *