BLOG

Oficinas para divertir e educar

Oficinas para divertir e educar

A criançada contará com uma programação cheinha de atividades que vai preencher o tempo dos pequenos de forma educativa e lúdica. Tudo isso os pais encontrarão no período de 8 a 11 deste mês na segunda etapa do Circuito Cultural Digital de Pernambuco, promovido pela Cepe. Além de cineminha, contação de histórias e shows, haverá oficinas de estamparia, teatro de bonecos e literatura de cordel.

Na próxima quinta-feira, dia 8, o artista plástico Emerson Pontes vai ensinar as crianças a arte da impressão em papéis, com recortes de emborrachado, tinta e rolinhos de espuma, papel toalha e pratos descartáveis para acompanhar a oficina Os bichos, à moda de Clarice. O título da oficina de estamparia faz referência a um conto de Clarice Lispector, cujo título é A fruta sem nome. Este ano comemora-se o centenário de nascimento da escritora e esta é uma introdução bem bacana ao seu universo.

“Os bichos do conto A Fruta Sem Nome, de Clarice, são as figuras ideais para essa sessão de impressão. Na atividade que farei com as crianças, o quati, o jacaré, a anta e o jabuti viram imagens coloridas para impressão, do tipo carimbo, em papel de gramatura porosa. Além deles, o fruto misterioso, o muçá, aparece aqui e ali nos papéis, como repetidamente na história”, conta Emerson.

Às 14h do dia 8 será a vez da oficina Teatro para crianças, em que será  enfocado o teatro de sombras e o de mamulengos. A oficina acontecerá em dois módulos para ensinar como construir seu próprio teatro de sombras e executá-lo junto com a família. A professora e coordenadora da Escola de Teatro Fiandeiros, Dani Travassos vai mostrar o passo a passo de como criar um mamulengo, compondo o personagem e criando a história para contar.

“A ideia é experienciar o teatro desde a construção até a apresentação. E ainda possibilitar brincadeiras lúdicas construídas e executadas pelas crianças em casa, junto com a sua família”, destaca Dani.

Anotem aí o material necessário para confeccionar os bonecos e o teatro de sombras: uma bola de isopor pequena e outra média, tecido, cartolina, enfeites diversos (fitas, adesivos, etc), lã, tesoura, estilete, cola de silicone, tintas e pincel, miolo de papel higiênico, olhinhos de boneca, caixa de papelão, régua e lápis, cartolina marrom, palitos para churrasco, papel manteiga ou vegetal, lanterna e moldes dos personagens.

Já a Oficina de cordel para crianças será às 10h do sábado, com a cordelista Mari Bigio. Ela busca aproximar a meninada da arte do Cordel, atuando também no despertar para a estética do poema. Além de promover a formação de leitores, a oficina tem como objetivo a valorização da literatura de cordel, Patrimônio Cultural Nacional.

Para o Circuito Cultural Digital de Pernambuco a oficina terá em média 60 minutos de duração, e será apresentada em vídeo. A vivência mescla o lúdico ao aprendizado, numa espécie de aula-espetáculo, onde as características e técnicas abordadas serão ilustradas por textos em cordel, escritos e performados por Mari Bigio.

A oficina parte das origens da Literatura de Cordel, passando pela rima, estrutura, ritmo e tipos de estrofes mais comuns, até a produção das xilogravuras sustentáveis (a professora não utiliza madeira), que poderão ser reproduzidas pelas crianças.

Para participar da confecção da xilogravura sustentável, os pais poderão preparar o material: bandeja, pratinho de isopor, tinta guache preta, rolinho de tinta ou esponja de prato, cola de isopor, lápis, tesoura sem ponta e um pedaço de EVA.

O Circuito Cultural de Pernambuco é uma iniciativa da Cepe com curadoria da Fundação Gilberto Freyre. Toda a programação será ancorada no portal (www.circuitoculturalpernambuco.com.br) e nas redes sociais do evento.

Veja a programação do Circuito Cultural Digital de Pernambuco para as crianças:

Dia 08.10, quinta-feira

8h30 – Ler, muito prazer!

Exibição de vídeos de experiências de leitura de crianças na primeira e segunda infância.

9h – Senta, que lá vem história!

Contação da história do livro A menina que engoliu um céu estrelado (Cepe), de Gael Rodrigues, com Tapete Voador.

 9h40 – Dinâmica das letras

Recriação de histórias, com Tapete Voador.

10h – Oficina Os Bichos, à Moda de Clarice

Oficina de estampa com Emerson Pontes.

14h – Oficina Teatro para Crianças

Produção de Teatro de bonecos, com Dani Travassos.

18h – Contação de história

Contação da história do livro A menina que engoliu um céu estrelado (Cepe), de Gael Rodrigues, com Tapete Voador.

18h45 – Dinâmica das letras

Recriação de histórias, com Tapete Voador

Dia 11.10, sexta-feira

8h30 – Ler, muito prazer!

Exibição de vídeos de experiências de leitura de crianças na primeira e segunda infância.

9h – Senta, que lá vem história!

Contação da história do livro A coisa brutamontes (Cepe), de Renata Penzani, com Érica Montenegro.

10h – Oficina

Oficina de Literatura de Cordel para Crianças, com Mari Bigio

12h – Prazer de Ler

Exibição de vídeos de experiências de leitura de jovens e adultos.

14h – Oficina Teatro para Crianças

Produção de Teatro de sombras, com Dani Travassos

18h – Contação de história

Contação da história do livro A coisa brutamontes (Cepe), de Renata Penzani, com Érica Montenegro.

18h45 – Dinâmica das letras

Criação de poesias, com Érica Montenegro.

 

10.10, sábado

8h – Oficina

Os Bichos, à Moda de Clarice. Oficina de estampa com Emerson Pontes

9h – Senta, que lá vem história!

A história do Curupira (Além da Lenda) com Joanah Flor.

16h – Show

Tio Bruninho

17h – Contação de história

A história do Curupira (Além da Lenda) com Joanah Flor.

18h – Cineminha

Pedrinho e a chuteira da sorte (Alisson Ricardo e Marcos França, 2018)

8h – Oficina

Oficina de literatura de cordel, com Mariane Bigio.

9h – Senta, que lá vem história!

A história da mula-sem-cabeça (Além da Lenda) com Joanah Flor.

16h – Show Infantil

De conto a canto, com a Cia Meias Palavras, participação de Luciano Pontes e Samuel Lira

17h – Contação de história

A história da mula-sem-cabeça (Além da Lenda) com Joanah Flor.

18h – Cineminha

Vivi Lobo e o quarto mágico (Isabelle Santos e Edu MZ Camargo/2019)

Texto da Assessoria de Imprensa da Companhia Editora de Pernambuco

Compartilhar:

Deixe um comentário