BLOG

Criação, mercado e leitura: todas as faces da literatura

Criação, mercado e leitura: todas as faces da literatura

Programação da quarta-feira do Circuito Cultural Digital de Pernambuco traz lançamentos, nomes de peso do mercado editorial e literário, e conversas sobre quem lê e quem faz os livros

 

Diante da crise das grandes livrarias, pequenos espaços se sobressaem investindo em curadoria e ambiente acolhedor. O mesmo se pode dizer das editoras, que criam selos para públicos segmentados ou trilham o caminho independente, chegando diretamente ao leitor. Seriam essas as soluções para garantir o futuro do livro? Perguntas assim provavelmente surgirão no bate-papo sobre editoras independentes, nesta quarta-feira,11 de novembro, durante o Circuito Cultural Digital de Pernambuco. O evento é uma realização da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) em parceria com a secretaria de Cultura/ Fundarpe, secretaria de Educação e Fundação Gilberto Freyre, e traz nomes do mercado editorial nacional, lançamentos literários da Cepe Editora, além da presença de um nome de peso da crônica brasileira, Martha Medeiros. A programação completa e o evento você confere no no site www.circuitoculturalpernambuco.com.br. 

Na conversa entre os editores independentes participam o paulistano João Varella, da editora Lote 42, Banca Tatuí, e realizador da feira literária independente Miolo(s), o  jornalista, escritor e editor dos selos Recife Assombrado e La Ursa, Roberto Beltrão, e do professor, escritor e editor do selo independente Mariposa Cartonera, Wellington de Melo. As editoras independentes já vinham se reinventando com a venda online, com a venda direta ao consumidor, e isso se intensificou durante a pandemia e acho que é um modelo que deve ser replicado e que ajudou as independentes a buscarem novas tecnologias, como clubes de leituras e outras formas de distribuir livros que estamos descobrindo ainda”, opina Wellington.

Para analisar o mercado leitor de hoje e de amanhã, o circuito traz Zoara Failla, coordenadora da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo Instituto Pró-Livro, única no País a avaliar o comportamento do leitor com mais de 5 anos de idade. Marcado para 11h, no bate-papo Por um Brasil de Leitores, Zoara conversa com o gerente da Biblioteca Pública de Pernambuco, Hélio Monteiro. Entre outros dados, a pesquisa apontou que o maior incentivador da leitura entre crianças é o professor, e não mais os pais, como na edição anterior da pesquisa. Hélio não vê essa mudança com bons olhos. “Acredito que o incentivo deve ser uma ação conjunta da escola e de casa”, diz.

O Circuito traz ainda o mais novo lançamento da Cepe Editora, O Livro Sem Fim, da designer Iara Adeodato. No painel Por Dentro do Livro, Iara falará sobre o processo curioso de criação do formato da obra. Trata-se de um livro experimental ilustrado, medindo apenas 13 x 9,5 centímetros, composto por oito desenhos e algumas palavras e frases que se relacionam com as imagens. Como sugere o título, porém, as possibilidades de leitura da obra são infinitas, principalmente devido ao seu formato tridimensional quando aberto. 

Outro livro que deve gerar uma ótima live é o romance Opulência (Cepe Editora), do paulistano Luis Krausz, que resgata de forma ficcional a história dos judeus que migraram para o Brasil após a Segunda Guerra Mundial. Quem conversa com o autor é a jornalista Isabelle Barros. “O que me chamou mais atenção na obra de Luis Krausz é que ele articula duas dimensões bem interessantes. Ele traz as memórias de infância da família judaica na qual foi criada, que teve a experiência do exílio, e liga essa experiência com a transformação de Campos de Jordão (SP), cidade onde ele passou a infância, que é um lugar bastante diferente hoje do que foi no passado. Ele faz esse paralelo de uma forma irônica, trazendo paralelos apontados de forma sutil. A questão do exílio e da nostalgia são exaltadas para mostrar o quanto afetam nossa memória e a percepção do que vivemos”, resume Isabelle. 

Escritora best-seller, jornalista e cronista brasileira, a gaúcha Martha Medeiros já teve muitos de seus livros de crônicas adaptados para TV, cinema e teatro. No circuito ela conversa com a jornalista Luiza Maia sobre o livro Quem diria que viver ia dar nisso?, em que fala sobre relações interpessoais, compartilha suas experiências de viagem, filmes e shows que assistiu. A obra foi finalista do Prêmio Minuano de Literatura 2019, concedido pelo Instituto Estadual do Livro (RS), e sua adaptação para o teatro está em cartaz nos palcos do Rio de Janeiro. “A ideia é batermos um papo descontraído sobre literatura, hábitos de leitura, influências e referências literárias da autora, processos de produção e adaptação para outras linguagens. E o desafio de chegar ao público em um país cujos índices de leitura são baixos, e mesmo assim conquistar leitores fiéis”, adianta Luiza. 

Confira programação completa da quarta-feira:

 

Dia 11.11 – Quarta-feira

 

8h30 – Ler, muito prazer!

Exibição de vídeos de experiências de leitura de crianças na primeira e

segunda infância.

 

9h – Senta, que lá vem história!

Contação da história do livro Uma festa na floresta (Cepe), de Lêda

Sellaro com o Tapete Voador.

 

10h – Oficina Infantil Caixinha de Ritmo

Com a Fada Magrinha.

 

11h – Bate-papo: Por um Brasil de Leitores

Participação de Zoara Failla (Instituto Pró-Livro) e apresentação de

Hélio Monteiro (diretor interino da Biblioteca Pública de Pernambuco).

 

12h – Prazer de Ler!

Exibição de vídeos de experiências de leitura de jovens e adultos.

 

14h – Por dentro do livro

Processo de criação de O livro sem fim, de Iara Adeodato, lançamento

da Cepe Editora.

 

15h – Bate-papo: Atuação das editoras independentes.

Participação de Wellington de Melo (Mariposa Cartonera) e João Varella

(Lote 42) com mediação de Roberto Beltrão.

 

16h – Apresentação infantil: Vento forte para água e sabão

Com a Companhia Fiandeiros de Teatro.

 

17h – Live ‘Quem diria que viver ia dar nisso?”

Participação da escritora Martha Medeiros com apresentação de Luiza

Maia.

 

18h – Cineminha

Acalanto, de Evandro Lunardo.

 

19h – Lançamento literário

Opulência (Cepe), de Luís Krausz. Conversa entre o autor e a

jornalista Isabelle Barros.

 

20h – Sarau cultural: O pai, o filho e a música

Com João Netto e Pabllo Moreno.

Texto: Assessoria de Imprensa Cepe

Compartilhar:

Deixe um comentário