BLOG

Circuito Cultural debate a arte de contar histórias em games

Circuito Cultural debate a arte de contar histórias em games

O jogo narrativo, resultado da união entre literatura e game, é tema de bate-papo no Circuito Cultural Digital de Pernambuco, às 15h deste sábado (10). Quem conversa com o público sobre a arte de contar histórias numa obra colaborativa são os jornalistas Jacques Barcia, escritor de ficção e futurista, e Renato Mota, especialista em Tecnologia e Cultura Pop. A live será transmitida pelo portal do Circuito (www.circuitoculturalpernambuco.com.br), uma iniciativa da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) com curadoria da Fundação Gilberto Freyre.

Renato Mota, jornalista, vai falar sobre games

De acordo com Renato Mota, as pessoas que assistirem ao programa terão a oportunidade de acompanhar um debate aprofundado sobre jogos como veículos narrativos. “E jogos no sentido mais amplo, desde os RPGs de mesa até os games atuais. Assim como em outros meios (talvez até bem antes dele), a indústria de jogos vem abraçando o storytelling como ferramenta para atrair e prender o público, ao mesmo tempo em que criadores vem ganhando mais liberdade e recursos para contar histórias cada vez melhores”, declara Renato.

Jacques Barcia é jornalista e escritor

Misto de livro e game, o jogo narrativo é uma história coletiva na qual o jogador cria personagens para incorporá-los num mundo de ficção. “Uma história bem contada num game não é muito diferente de outros meios, como cinema e literatura”, afirma Renato Mota. “Pode emocionar, divertir, assustar e acima de tudo surpreender e encantar. Jogar um bom game pode ser tão imersivo quanto ler um bom livro ou maratonar uma série, com a diferença que o jogador não é um elemento passivo na narrativa – ele ajuda a construí-la”, destaca o jornalista.

 

O mercado de jogos eletrônicos, que se expandiu como entretenimento em tempos de isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus, espera ampliar a receita este ano. “A expectativa do mercado global para 2020 é de um faturamento de US$ 160 bilhões (R$ 903,2 trilhões),  um aumento de 9,3% em relação a 2019”, diz Renato Mota. “A indústria de games já era maior que a do cinema antes da pandemia, então você pode imaginar (o aquecimento no setor) com os cinemas fechados e todo mundo em casa jogando…”, comenta.

 

Questionado sobre a tecnologia e desenvolvedores de jogos no Brasil, ele responde: “Tecnologia é uma ferramenta, ela está disponível e acessível. A indústria de games no Brasil não é maior por outros motivos, que vão além do próprio setor e afetam a cadeia de Tecnologia e serviços em geral. Mas temos excelentes empresas aqui que estão indo muito bem no mercado independente ou como prestadoras terceirizadas para grandes estúdios de fora. Alguns jogos fizeram muito sucesso e tem gente que nem sabe que são brasileiros, como Celeste, Horizon Chase, Chroma Squad, Aritana e muitos outros”, observa Renato Mota.

 

As atividades da segunda etapa do Circuito Cultural Digital de Pernambuco, iniciadas na quarta-feira (7), terminam neste domingo (11). São gratuitas e para todas as idades. Pela primeira vez, a programação é realizada de forma exclusivamente on-line.

Programação do sábado (10)

8h – Oficina

Os Bichos, à Moda de Clarice. Oficina de estampa com Emerson Pontes

9h – Senta, que lá vem história!

A história do Curupira (Além da Lenda) com Joanah Flor

10h – Apresentação cultural

GranD Circo das Maravilhas, com Cia Maravilhas

11h – Bate-papo

Por um Brasil de leitores. Participação de Ana Albuquerque (Empreender Ler) com mediação de Hélio Monteiro

12h – Lançamentos

Cruz de carne, autoria de Valença Leal. Conversa com a filha do autor, Gerusa Leal e o organizador na nova edição, Homero Fonseca. Mediação do editor Diogo Guedes

14h – Por dentro do livro

À francesa: a belle époque do comer e do beber no Recife, com o autor Frederico de Oliveira Toscano e o jornalista Edi Souza

15h – Bate-papo

Jogos como veículos narrativos: do role-playing de mesa aos games. Participação de Jacques Barcia e mediação de Renato Mota

16h – Show

Tio Bruninho

17h – Contação de história

A história do Curupira (Além da Lenda) com Joanah Flor

18h – Cineminha

Pedrinho e a chuteira da sorte (Alisson Ricardo e Marcos França, 2018)

19h – Sarau

Sarau musical Sobrado 47, com Juliano Holanda e Lucas Torres

Texto: Assessoria de Imprensa Cepe

Compartilhar:

Deixe um comentário